Certificados de Aforro

Março 22 2011

Portugueses aplicaram apenas 30 milhões de euros nestas aplicações no mês de Fevereiro.

Apesar da taxa Euribor a 3 meses, que serve de referência para a remuneração dos certificados de aforro, ter escalado 17,8 pontos base desde o início do ano, a procura por estes produtos de poupança continua em queda.

De acordo com dados do boletim mensal de Março do IGCP, divulgado hoje, foram 289 milhões de euros que em Fevereiro as famílias portuguesas retiraram dos certificados de aforro face aos 30 milhões de novas subscrições. 

Estas operações traduziram-se assim num saldo líquido negativo de 259 milhões de euros e no 24º mês consecutivo em que o saldo líquido dos certificados de aforro registou um valor negativo. 

Do lado oposto estiveram os certificados do Tesouro que, no mês passado, contaram com um volume de novas subscrições de 138 milhões de euros, mais 31% que o registado em Janeiro, colocando o volume de subscrições totais destes produtos de poupança, indexados à evolução da ‘yield' das obrigações do Tesouro a 5 e 10 anos, nos 897 milhões de euros no final do mês de Fevereiro.

fonte:http://economico.sapo.pt

 

publicado por adm às 22:26

Março 07 2011

As aplicações de poupança, com os Certificados de Aforro, vão tornar-se cada vez mais atractivos, num contexto de subida da Euribor, com a revisão em alta dos juros por parte do BCE, diz o Jornal de Negócios.

As Euribor registaram, no final da semana, uma forte subida, ajustando às expectativas para os juros do Banco Central Europeu (BCE), que admitiu subir a taxa directora já em Abril.

O aumento das taxas penaliza quem tem crédito, mas vai trazer retornos mais atractivos às poupanças dos portugueses, especialmente nos Certificados de Aforro. Neste produto de poupança, o juro «pode mais do que duplicar até ao final de 2011», segundo as contas do jornal. 

fonte:http://diariodigital.sapo.pt/

publicado por adm às 21:04

Tudo sobre os Certificados de Aforro aqui
pesquisar
 
Pesquisa personalizada
subscrever feeds
links