Certificados de Aforro

Dezembro 20 2012

Os Certificados de Aforro continuam a perder dinheiro mas o ritmo das retiradas voltou a diminuir.

Os portugueses resgataram em termos líquidos 21 milhões de euros em Novembro, o valor mais baixo desde Junho de 2009.

Em Setembro, o instituto que gere o crédito público introduziu alterações à taxa de juro dos Certificados de Aforro (CA) na tentativa de estancar as saídas deste instrumento, que duram desde o início de 2008. Desde então os portugueses retiraram em termos líquidos mais de oito mil milhões de euros dos CA.

Com as alterações introduzidas, os CA passaram a beneficiar de um prémio fixo de 2,75%, em vez de prémios crescentes a partir do segundo ano, que atingiam o máximo de 2,5% no décimo ano. Estas condições estarão em vigor até 31 de Dezembro de 2016, data após a qual serão retomadas as condições originais, e têm um limite de remuneração máxima de 5%.

Embora a remuneração deste produto permaneça indexada à taxa Euribor a três meses - actualmente em mínimos históricos - a introdução deste prémio fixo elevou a remuneração dos CA para valores superiores à taxa de juro da maioria dos depósitos a prazo. Em Dezembro, a remuneração dos CA da série C atinge os 3,162%.

Desde a entrada em vigor das novas condições os CA têm vindo a perder cada vez menos investimento. Em Setembro foram registadas saídas líquidas de 38 milhões de euros e, em Outubro de 26 milhões de euros. Já no último mês as retiradas somaram apenas 21 milhões de euros, valores que comparam com valores superiores a 200 milhões de euros nos meses anteriores.

 fonte:http://economico.sapo.pt/n

publicado por adm às 23:31

Tudo sobre os Certificados de Aforro aqui
pesquisar
 
Pesquisa personalizada
links