Certificados de Aforro

Novembro 16 2010

Entre Janeiro e Outubro os portugueses resgataram 1.410 milhões de euros de poupanças que estavam aplicadas em Certificados de Aforro.

No mesmo período, o total de aplicações em Certificados de Aforro e Certificados do Tesouro ascendeu a 869 milhões de euros, dos quais 443 milhões em Certificados de Aforro e 426 milhões em Certificados do Tesouro. Feitas as contas, isto significa que uma boa parte do dinheiro levantado, num total de 541 milhões de euros, desapareceu deste circuito. O Governo assinou a sentença de morte dos Certificados de Aforro quando, em Março de 2008, criou a série C, cujas condições de remuneração são muito inferiores às séries anteriores e pouco competitivas quando comparadas com outras formas de aplicação da poupança. A remuneração dos Certificados de Aforro chegou a ultrapassar os 4% em Outubro de 2008 e agora pouco passa de 1,1%, quando os depósitos a prazo oferecem, em muitos casos, remunerações superiores a 3%. O pior é que os Certificados do Tesouro, apesar de estarem a aumentar desde que foram lançados em Julho deste ano, ainda não conseguem captar todos os descontentes e não se sabe se o diferencial entre resgates e subscrições estará a ser aplicado noutros produtos. Aí está, por isso, um bom tema para os próximos dias no debate do Orçamento do Estado na especialidade: como captar mais poupança.

publicado por adm às 23:45

Tudo sobre os Certificados de Aforro aqui
pesquisar
 
Pesquisa personalizada
links