Certificados de Aforro

Agosto 02 2014

Em agosto, as taxas dos Certificados de Aforro e dos Certificados do Tesouro mantêm-se. Os CA rendem 2,3% e os CTPM rendem, pelo menos, 3% a quem mantiver durante 5 anos.


 

Os Certificados de Aforro rendem 2,3% líquidos ao ano a quem subscrever ou renovar durante o mês de agosto, precisamente a mesma taxa dos melhores depósitos a um ano. São, por isso, uma boa opção para quem quer aplicar a curto prazo, até ao final de 2016.

 

Até essa data, estão congelados os prémios de permanência, e em sua substituição é adicionado um bónus fixo de 2,75% bruto à taxa base, não podendo a soma ser superior a 5%. É este bónus de 2,75% bruto que os torna especialmente atrativos num contexto em que a Euribor, principal indexante da remuneração dos Certificados de Aforro, está próxima de zero.

 

Em 2017 são retomadas as regras anteriores, nomeadamente o prémio por antiguidade. Subscrevem-se nos Correios com um mínimo de 100 euros e pagam juros trimestrais, sendo capitalizados. Só não pode mobilizar nos primeiros três meses.

 

Se tenciona aplicar por mais de dois anos com capital garantido, os Certificados do Tesouro Poupança Mais são o produto mais indicado. As taxas mantêm-se desde que este produto foi lançado, em outubro de 2013: 2,75% no primeiro ano, 3,75% no segundo, 4,75% no terceiro e 5% no quarto e quinto ano. Nestes dois últimos anos, pode ainda acrescer um bónus, consoante a taxa de crescimento do PIB.

 

O montante mínimo de subscrição é de 1000 euros e, tal como os Certificados de Aforro, também não tem custos e subscreve-se nos Correios. Apenas não permitem a mobilização no primeiro ano.

 

Consulte o simulador de dívida pública para comparar o rendimento destes dois produtos.

publicado por adm às 11:58

Tudo sobre os Certificados de Aforro aqui
pesquisar
 
Pesquisa personalizada
links