Certificados de Aforro

Abril 26 2011

Escalada das Euribor eleva rendibilidade dos certificados de aforro. Subscrições em Maio vão render 1,386%.

Quem subscrever certificados de aforro durante o mês de Maio vai ser remunerado a uma taxa de 1,386%. Trata-se de uma subida considerável face aos 1,257% fixados para os investimentos concretizados em Abril. Mais do que isso, a taxa fixada para Maio é a mais elevada em dois anos.

Esta melhoria nos juros justifica-se com a subida quase ininterrupta da Euribor a três meses - que influencia directamente a rendibilidade dos certificados de aforro -, devido à expectativa de um novo incremento da taxa de juro de referência na zona euro.

Ainda assim os certificados de aforro, outrora um dos produtos de poupança preferidos das famílias portuguesas, têm perdido adeptos. Em Março último, por exemplo, os resgates atingiram o valor mais elevado desde pelo menos 2003, período desde o qual existem dados no sítio do IGCP.

A perda de popularidade também é justificada com o lançamento dos certificados do tesouro que, por estarem indexados às ‘yields' da dívida pública, estão a render mais de 7% para investimentos a 10 anos.

fonte:http://economico.sapo.pt/

publicado por adm às 23:10

Abril 15 2011

Já investimento das famílias nos Certificados do Tesouro aumentou 41%

 

O valor investido em Certificados de Aforro continuou a diminuir em Março, apesar de ter subido nos Certificados do Tesouro, ultrapassando os mil milhões de euros, indicou esta quinta-feira o IGCP.

Em Março, os privados retiraram 346 milhões de euros em Certificados de Aforro, o que contrasta com os 34 milhões de euros em novas subscrições. 

Isto fez com que o valor total subscrito tenha diminuído 312 milhões de euros, entre Fevereiro e Março, passando de um saldo total de 15.029 milhões de euros para 14.717 milhões de euros.

Por outro lado, os Certificados do Tesouro registaram, no mês em análise, um volume de novas subscrições no valor de 189 milhões de euros, mais 41% do que em Fevereiro, sendo que as amortizações atingiram os 38 milhões de euros, revela o Boletim Mensal do Instituto de Gestão da Tesouraria e do Crédito Público.

No final do mês passado, o volume total investido nos títulos criados em 2010 e indexados aos juros das Obrigações do Tesouro portuguesas, superou a fasquia dos 1.000 milhões de euros.

fonte:http://www.agenciafinanceira.iol.pt/

publicado por adm às 00:25

Abril 01 2011

Quem subscrever certificados de aforro no próximo mês vai beneficiar de um juro mais alto face à remuneração oferecida em Março.

Contas feitas, o juro bruto oferecido para estas aplicações deverá fixar-se nos 1,257% no próximo mês. Um valor que compara com os 1,174% previstos para os investimentos feitos em Março.

A remuneração desta tradicional aplicação financeira irá atingir em Abril o valor mais elevado desde Julho de 2009. A contribuir para esta tendência positiva dos juros dos certificados está a evolução da Euribor a três meses, que serve de referência para o cálculo da remuneração destas aplicações.

Recorde-se que as palavras de Jean-Claude Trichet, presidente do BCE, no início do mês, dando conta que a autoridade monetária poderá vir a subir já em Abril a taxa de juro de referência da zona euro, levaram as taxas interbancárias a registarem subidas mais acentuadas nas últimas semanas.

Apesar da subida da remuneração, a verdade é que os Certificados de Aforro têm vindo a perder interesse dos investidores. O último boletim do IGCP mostra que em Fevereiro, o saldo entre subscrições e resgates dos certificados de aforro foi negativo em 259 milhões de euros.

fonte:http://economico.sapo.pt

 

publicado por adm às 23:32

Abril 01 2011

Apesar da subida, a remuneração dos Certificados de Aforro é três vezes inferior à dos Certificados do Tesouro.

São boas notícias para os investidores mais conservadores. Quem subscrever Certificados de Aforro em Abril vai beneficiar de um juro mais atractivo. A taxa de juro para as novas subscrições deverá fixar-se nos 1,257% no próximo mês. Um valor que compara com os 1,174% actualmente em vigor. Trata-se da remuneração mensal mais elevada desde Julho de 2009. A contribuir para esta tendência positiva está sobretudo a evolução da Euribor a três meses nas últimas semanas.

Recorde-se que esta taxa interbancária serve de referência para o cálculo da remuneração dos Certificados de Aforro e tem estado a subir de forma mais acentuada nas últimas semanas com a expectativa de que o Banco Central Europeu suba a taxa de juro de referência da Zona Euro, em Abril

fonte:http://economico.sapo.pt/

publicado por adm às 23:30

Tudo sobre os Certificados de Aforro aqui
pesquisar
 
subscrever feeds
links