Certificados de Aforro

Junho 25 2012

Em Maio, os resgates líquidos destes produtos atingiram 186 milhões de euros, aumentando as saídas em 2012 para 1,1 mil milhões.

Os investidores portugueses continuam a retirar dinheiro dos certificados de aforro. Só em Maio, os resgates líquidos situaram-se em 186 milhões de euros, segundo dados divulgados hoje pelo Instituto de Gestão do Crédito Público (IGCP).

Desde o início do ano, os resgates líquidos são já de 1.091 milhões de euros. O montante total aplicado pelos portugueses nestes instrumentos desceu de 11.384 milhões para 10.293 milhões em 2012. A saída acima do previsto de investimento destes produtos levou recentemente a UTAO a defender que o Estado terá de fazer mais emissões de dívida no mercado de Bilhetes do Tesouro para compensar esta quebra no financiamento.

É que apesar de os certificados do tesouro continuarem a captar investidores, com subscrições líquidas de 12 milhões de euros, o ritmo de captação de poupança por parte destes instrumentos é inferior ao que o Governo estimava.

No total, os portugueses têm 11,7 mil milhões de euros investidos nestes instrumentos (10,3 mil milhões em certificados de aforro e 1,4 mil milhões em certificados do Tesouro). O valor corresponde apenas a 6% da dívida directa do Estado.

fonte:http://economico.sapo.pt/n

publicado por adm às 13:30

Junho 18 2012

Portugueses estão a resgatar cada vez mais certificados de aforro e do tesouro, podendo levar a novas emissões.

Os portugueses estão a tirar cada vez mais dinheiro dos certificados de aforro e os certificados do tesouro atraem menos fundos que o esperado, o que coloca o risco do Governo ter de recorrer mais que o previsto aos mercados para compensar a falta de financiamento das famílias portuguesas ao Estado.

"Esta circunstância indicia que poderá vir a ser necessária uma alteração da composição do financiamento do Estado em 2012, a qual poderá passar pelo reforço da emissão de Bilhetes do Tesouro", referiu a Unidade Técnica de Apoio Orçamental num relatório publicado este mês.

Nos primeiros quatro meses do ano, os resgates líquidos dos certificados de aforro atingiram 905 milhões de euros. Já os certificados do tesouro atraíram subscrições líquidas de apenas 54 milhões de euros. Conjugados os dois instrumentos, o mercado de retalho português retirou 851 milhões de euros de produtos que financiam o Estado, só nos primeiros quatro meses do ano. Os números contrastam com o previsto no Orçamento do Estado, que estimam resgates líquidos de 900 milhões de euros destes dois instrumentos no total de 2012.

fonte:http://economico.sapo.pt/n

publicado por adm às 08:22

Tudo sobre os Certificados de Aforro aqui
pesquisar
 
subscrever feeds
links