Certificados de Aforro

Setembro 10 2012

Juros devidos pelo Estado nos certificados atingem os 4,3 mil milhões e estão prestes a ultrapassar o montante investido pelos portugueses neste produto.

No final de Julho, apenas 57% dos 9,9 mil milhões de euros que os portugueses mantinham em Certificados de Aforro referiam-se a capital efectivamente investido pelos aforradores. Os restantes 43% resultavam de capitalização acumulada, de acordo com os dados publicados no Boletim Estatístico do Banco de Portugal. Ou seja, o Estado deve 4,3 mil milhões de euros em juros relativos ao financiamento obtido junto dos particulares no valor de 5,6 mil milhões de euros.

A fuga de aforradores aliada à falta de capacidade em captar novo capital, levaram recentemente o Governo a aumentar a remuneração dos Certificados de Aforro. Depois de mais de quatro anos a perder investimento, os juros devidos neste produto estavam, em Julho, prestes a ultrapassar o montante recebido em empréstimo, resultando assim num negócio lesivo para o Estado. Só nos últimos 12 meses, os portugueses resgataram 2,8 mil milhões de euros, mil milhões dos quais referentes apenas a juros.

Números que mostram que no último ano os resgates afectaram principalmente séries mais antigas, como a série B e A. Ao contrário do que terá acontecido nos primeiros anos de fuga dos investidores já que, desde o início de 2008, os portugueses levantaram 8,2 mil milhões de euros, dos quais 2,2 mil milhões referentes a juros. Aliás, no final de 2011, a série C contava apenas com 507 milhões de euros, o que significa que, dos 3,1 mil milhões de euros investidos até à data na série C, 84% desse montante já havia sido resgatado. 

fonte:http://economico.sapo.pt/

publicado por adm às 23:47

Tudo sobre os Certificados de Aforro aqui
pesquisar
 
links